terça-feira, 25 de agosto de 2009

Desconstruindo Amélia


Eu sei, você sabe, acho que todxs nós já estamos cansadxs de saber que a mulher, sim, "conquistou" (não gosto desse termo, mas...) todos os espaços, até para o espaço sideral fomos. Mas as coisas se resumem a ocupar espaços? será que o problema não é mais embaixo ou em cima ou do lado mesmo? São relações que se perpetuam nesse inconsciente ou pior, consciente do pensamento do mundo, das pessoas, dos consumos ... Por enquanto, vamos pensando sobre esses comportamentos. Será que estar em TODOS os lugares é ser respeitada? é ser entendida, sentida? Até quando vão nos tratar como sendo algo diferente? por que menstruamos? temos questões hormonais que realmente influenciam nosso espaço fora de nós e dentro de nós. Estamos e sempre estivemos em todos os lugares, não existe vida sem mulher e nem sem homem. Existiram sim carpinteiras, filósofas, pintoras, escritoras, prostitutas, líderes sociais, guerreiras, assassinas. Fomos sufocadas pela História unilateral. Esse entendimento parte de qual perspectiva?, é egocêntrico demais, não acha?
Deixo essa música da Pitty novinha, saída do forno. Eu sinceramente gostei, muito mais por conta da combinação sonora da música com a letra! =D



Já é tarde, tudo está certo
Cada coisa posta em seu lugar
Filho dorme ela arruma o uniforme
Tudo pronto pra quando despertar
O ensejo a fez tão prendada
Ela foi educada pra cuidar e servir
De costume esquecia-se dela
Sempre a última a sair

Disfarça e segue em frente
Todo dia até cansar


E eis que de repente ela resolve então mudar
Vira a mesa
Assume o jogo
Faz questão de se cuidar

Nem serva nem objeto
já não quer ser o outro
hoje ela é o também

A dispeito de tanto mestrado
Ganha menos que o namorado
E não entende porque
Tem talento de equilibrista
ela é muita se você quer saber
Hoje aos 30 é melhor que aos 18
Nem Balzac poderia prever
Depois do lar, do trabalho e dos filhos
Ainda vai pra nigth ferver

Disfarça e segue em frente
Todo dia até cansar


E eis que de repente ela resolve então mudar
Vira a mesa
Assume o jogo
Faz questão de se cuidar

Nem serva nem objeto
já não quer ser o outro
hoje ela é o Também

Disfarça e segue em frente
Todo dia até cansar

E eis que de repente ela resolve então mudar
Vira a mesa
Assume o jogo
Faz questão de se cuidar

Nem serva nem objeto
Já não quer ser o outro

2 comentários:

Camila Puni disse...

Ótimos questionamentos...
=)
Bjs

mitah disse...

adoro essa musica,
disfarça e segue em frente todo dia até cansaaaaaar hoooow [/parey
:D

Linkwith

Related Posts with Thumbnails