terça-feira, 2 de março de 2010

mais uma tarde passageira


A cidade é nublada, cheia de cinzas e concreto. E saí buscando novas cores. Só via os muros, praças, o asfalto... 
Não eram essas que meus olhos procuravam. Queria cheirar o azul anil. Impossibilitada onde estava, segui o aroma celeste. Encontrei o mar.  Colori meus pensamentos. 
São nuvens por toda parte, mas essas faziam poesias. Dançavam a música das ondas refletindo sobre mim a energia. 
O horizonte se cobriu de brancas espumas. Um tapete negro se aproximava dando bom dia à lua que nasceria, mas o rasgado amarelo relutava em me abandonar. Fixei meu sentimento nesse baile de magia. 
( ... sem fotos, mas a imagem me capturou atraves de versos e memórias -  1/03/2010 - tardezinha santista)

TRILHA SONORA DO ENTARDESCER!!!

3 comentários:

Ushas disse...

Muito bela poesia do olhar... aqui em Sampa não tem mar as vezes pode-se perder na vastidão de concretos. Mas sabia? no meu caminho há um longo tempo atras, uma montanha me apareceu em meio as avenidas, e eu ainda a encontro de vez em quando por ai.

Kaos Z disse...

bonito, héin?!

Cléo disse...

são paulo e suas cores, seus cheiros ... me assusta e me fascina! O mais incrivel da vida é achar sentidos nos becos, nas esquinas, nos olhares das pessoas ... e de repente se deparar com fiascos de natureza viva ... a verdadeira resistencia está nessas pequenas-grandes coisas das cidades!
bju a todxs ...

Linkwith

Related Posts with Thumbnails