sexta-feira, 5 de março de 2010

"Sem amor Somos apenas Estranhos no Paraíso."


 

Nada de homens de roupas colantes, nem de mulheres siliconadas.
Estranhos no Paraíso é a história de duas jovens bem reais, tangíveis, ao alcance dos nossos olhos.
Você estuda com elas, trabalha com elas ou mesmo encontra com elas andando por aí.
Você pode até enxergá-las porque às vezes se escondem no meio da multidão. Mas elas estão lá.
Choram e riem, amam e odeiam, e sonham com um amanhã que talvez nunca aconteça.
Assim como a gente.
Estranhos no Paraíso, à aclamada série de quadrinhos criada por Terry Moore, fala da intimidade de Francine e Katchu, duas mulheres extraordinarias vivendo o desafio do dia-a-dia...
logo alí, bem perto de nós. 









Essas duas pessoas mudaram minha vida! Estão mudando!
Não só elas, seus arredores, suas indagações e vontades .... me perco e me encontro nelas, nos que às cercam...
Pois bem, caras e caros, vou lhes contar como foi que descobri esse intermundo!
Confesso que nunca fui ligada em HQs, apesar de sempre ter vivido com pessoas (primos, ex-namorados, e amigos) que gostam e investiram bastante seu tempo nessas leituras.Ultimamente, de um ano pra cá, não sei muito bem ao certo venho buscando contato. Posso me considerar bastante leiga no assunto, sem influencias ou coisas do tipo.  
Meu amigo trouxe pra casa alguns quadrinhos, e vem trazendo com frequencia. 
Trouxe dois, " Morte - o grande momento da vida" e "Estranhos no Paraíso" 
Quando vi os nomes, e de cara o que mais me chamou atenção foi o primeiro que citei à vocês, perguntei, ja achando que esse seria inacreditavel de bom.
 Mauricio, qual é melhor? 
Ahhh!!!! os dois, mas Estranhos no Paraiso é dahora hein!
Não o li de cara, deixei pra depois.
Marcela começou a ler eles, disse-me que era realmente cativante.
No dia seguinte acabei com a primeira série ... não dormi.
Segundo dia, acabei com a segunda série ... chorei!
A sensibilidade dos traços me deixou assim ...o olhar desenhado ... a expressão do sentimento mostrado num traço, na delicadeza ...  mais ainda, a sutileza e perversidade da vida dessas personagens .... suas necessidades e desesperos. O amor incondicional de duas amigas-almas gemeas.
Vivendo coisas comuns, que fascinam ... vidas normais que muitas vezes não nos damos conta de como somos ou como estamos, ou muito menos de que nossa pequena vida possa ter brilho, mesmo que num pedaço pequeno de espaço-tempo-pessoas.
Ai ... seguimos então ....
Buscarei pelas proximas que ainda não li!
  Um beijo!






Poema Escrito por Katchoo (Estranhos no Paraíso)

This mask I wear you gave to me
One winter night beneath the trees.
Its black and blue enshrouds my life,
Surrounds my eyes and blinds my sight.

This mask I wear pretends I'm here
And hides me from the awful fear
That you might find the heart of me
And take that too, beneath the trees.

This mask I wear to hide the pain.
It's all I have to keep me sane.
I just fell down, I'm told to tell.
There are no words to stop this hell.
This mask I pray to God for why
He hates me so to watch me die
A little more with every night
This man comes in and rapes my life.

But little girls grow up, my friend
And learn the wicked ways of men.
And this mask I wear comes off the day
This mask I wear lays on y*ur grave.

Esta máscara que eu uso você me deu
Em uma noite de inverno por entre as árvores.
É branca e negra amortalhando minha vida,
Circundando meus olhos e cegando minha vista.

Esta máscara eu uso para fingir que estou aqui
E me esconde do terrível medo
Que você talvez encontre em meu coração
E te leva, também, por entre as árvores.

Esta máscara que eu uso para esconder a dor
É tudo que tenho para me manter sã.
Eu só me senti para baixo, eu contei e conto
Que não há palavras para parar este inferno
Esta máscara eu pedia em prece a Deus para que
Ele me odeie e me veja morrer
Um pouco mais a cada noite
Este homem vem e abusa da minha vida.

Mas as garotinhas crescem, minha amiga
E aprendem os modos cruéis dos homens
E esta máscara eu uso ao cair do dia
Esta máscara eu uso ao deitar em seu túmulo.

8 comentários:

Old Circus Blues disse...

nada contra mais não sou a favor do lebianismo nem homossexualismo nem nada que fuja do arroz com feijão

Cléo disse...

¬¬

Cléo disse...

eu sou a favor da felicidade incondicional, e da livre expressao! xD

Kaos Z disse...

yeah!

Dreamer disse...

Estranhos no paraíso é pura sensibilidade...vida latente e vida que se vive todo dia.

***

Com relação aos comentários...
Ah! Faça-me o favor...com tanto discurso pela libertação viver cheio de preconceitos e classificações é patifaria... defender discursivamente uma coisa e fazer outra esbarra na falta de bom senso e, principalmente, na falta de consciência das próprias ações e discursos. Como diria um amigo meu: Pra que tanta ciências sociais, hein?

Repensemos nossas ações e discursos. Afinal, viver o kaos não implica incoerência e ignorância, não é?
Pela felicidade incondicional e pela livra expressão!

Cleo disse...

obrigada irmã! xD

Kaos Z disse...

yeah! novamente! boa, dreamer!

Marcelo C,M disse...

Estranhos no Paraíso me pegou de jeito, principalmente com o ultimo volume lançado Santuário. Por isso, estou fazendo campanha para que a série chegue ao seu final por aqui. No meu blog fiz um especial de tudo que já foi publicado até aqui e portanto gostariam que se fosse possivel, divulgue, passe adiante e peça para todos os cantos do mundo para que essa maravilhosa série chegue ao fim em nosso país.

http://cinemacemanosluz.blogspot.com.br/2013/05/cine-especialhq-estranhos-no-paraiso_26.html

Linkwith

Related Posts with Thumbnails